Dicas sobre ações: veja como aprender mais sobre investimentos!

Sete em cada dez brasileiros ainda não investem. Mas, esse número está mudando: houve um aumento de pessoas físicas que aplicam na Bolsa de Valores B3 e ela bateu o recorde de 5 milhões de investidores em 2022.

Se você quer se juntar a esses milhões de pessoas que investem no mercado financeiro, a hora de iniciar seus estudos chegou! Aprenda neste texto o que são ações, qual é o tripé de investimento e veja dicas sobre ações para começar a aplicar seu dinheiro.

Mesmo sendo um investimento que apresenta riscos, há opções de ativos que atendem as expectativas de todos os perfis comportamentais. Mas, para que você tenha sucesso, é necessário criar uma base sólida de conhecimento e evitar prejuízos.

Continue a leitura e entenda mais sobre ações.

O que é uma ação?

A ação é a menor parte do capital social das empresas ou sociedades anônimas. Quem detém uma ação, torna-se sócio da instituição, adquirindo direitos e deveres de acordo com a quantidade de ativos comprados.

O inciso I, do artigo 2º, da Lei 6385/76, expressa que uma ação é um valor mobiliário. Para que ela seja negociada na bolsa de valores, a empresa responsável pelo ativo deve ser uma companhia aberta, registrada na CVM e listada na B3.

Uma ação é majoritariamente escritural, com propriedade em nome dos titulares.

Como funciona o mercado de ações?

O mercado de ações é o ambiente em que acontecem negociações entre investidores que compram e vendem ativos das empresas de capital aberto. A bolsa de valores realiza essa função de intermediação nas operações, assim como corretoras e bancos.

Com características particulares, normalmente as ações apresentam níveis de riscos mais altos do que investimentos de renda fixa, além de maior volatilidade e menor liquidez.

Mas, com uma estratégia bem definida e conhecimento sobre o mercado financeiro, é possível controlar a segurança da aplicação, garantindo uma boa rentabilidade.

O mercado de ações acompanha o movimento das decisões nacionais e internacionais na economia e na política. Cada mudança gera algum tipo de impacto na bolsa de valores.

Por isso, além de acompanhar as notícias desses setores, é necessário entender o que é e como funciona o tripé de investimentos. A partir dele, você conseguirá saber se uma ação vale a pena de acordo com seus objetivos.

Dicas sobre ações: tripé de investimentos

O tripé de investimentos representa três aspectos fundamentais das aplicações financeiras: a rentabilidade, a liquidez e a segurança. 

É claro que existem muitos outros indicadores de performance que você deve ficar atento para embasar melhor a sua tomada de decisões. Mas, ao analisar esse tripé, já terá uma base para decidir qual caminho seguir e conquistar o resultado desejado.

No momento da escolha de ações para comprar, percebe-se que é muito difícil encontrar um investimento que tenha segurança, alta liquidez e boa rentabilidade. Um desses fatores quando em alta, acabam reduzindo os níveis dos outros. Entenda melhor.

Rentabilidade

A rentabilidade é o retorno obtido em um investimento. Quanto maior a rentabilidade, maior será o ganho de dinheiro com aquela ação. Há dois tipos de rentabilidade:

  • rentabilidade bruta: que é a soma de todos os ganhos a partir de uma aplicação;
  • rentabilidade líquida: ganhos reais da aplicação, já com os descontos da inflação e da tributação incidente.

Logo, quanto maior a rentabilidade de uma ação, mais arriscada ela será. 

Segurança

Entre uma das principais dicas para investir na bolsa está a avaliação do risco da ação. Todos os investimentos possuem algum nível de risco, mas alguns podem apresentar mais ou menos segurança ao investidor.

Por exemplo, a renda fixa é considerada uma das formas mais seguras. Até porque, nessa modalidade de investimento, há maior previsibilidade da taxa de retorno.

Já a renda variável, onde se encontram as ações, não oferece essa possibilidade de previsão. Atrelada a diversos fatores políticos e econômicos, ela apresenta diferentes níveis de riscos, como os de:

  • mercado: tem condições de preços que são determinados pelas operações no mercado financeiro. Ou seja, está ligado à volatilidade, à oscilação de preços.
  • crédito: possibilidade da empresa emissora não honrar seus pagamentos;
  • liquidez: é a capacidade que uma instituição tem em reverter a ação em dinheiro para o saque do investidor antes do prazo.

Liquidez

A liquidez é a capacidade e velocidade que o investidor consegue converter seus papéis em dinheiro depositado em sua conta. 

Quando a ação possui alta liquidez, significa que é possível sacar o dinheiro quando desejar e, normalmente, apresenta risco menor. Mas, por outro lado, reduz a taxa de rentabilidade.

Se a liquidez for baixa, quer dizer que não é possível fazer o saque do capital investido antes do prazo de vencimento, já que a instituição não possui recursos para fazer esse pagamento de maneira rápida.

Geralmente a liquidez varia de acordo com a demanda da negociação do ativo. Uma ação normalmente possui uma liquidez maior do que um imóvel físico.

Risco x rentabilidade x liquidez

Um ponto chave das dicas para investir em ações é entender a relação entre esses três fatores.

A interação entre eles ajuda a analisar com mais sabedoria as opções disponíveis na bolsa de valores e saber qual delas é mais condizente com seus objetivos financeiros.

Por exemplo:

  • uma ação que possui boa rentabilidade e alta liquidez é considerada menos segura por apresentar maior oscilação de preços. Por ter alto retorno e facilidade de saque do dinheiro investido, esse ativo tem maior risco;
  • um ativo com alta liquidez e nível baixo de risco normalmente oferece uma menor rentabilidade. Ao optar por mais segurança, os ganhos são mais baixos;
  • já uma ação com boa rentabilidade e médio risco costuma ter menos liquidez, já que é necessário deixar o capital investido por mais tempo.

Dicas sobre ações

Chegou o momento de saber quais dicas sobre ações podem ajudar no momento da sua procura e decisão! Preparado para mergulhar de cabeça no mundo dos investimentos?

  1. Descubra seu perfil de investidor

Todo investidor iniciante, antes de realizar qualquer operação na bolsa, precisa entender qual é a sua tolerância ao risco. E é exatamente isso que o teste de perfil define, se você é uma pessoa conservadora, moderada ou agressiva em relação à segurança dos investimentos.

  • Perfil conservador: não tolera riscos;
  • Perfil moderado: aceita algum tipo de risco em suas aplicações;
  • Perfil agressivo ou arrojado: tem alta tolerância aos riscos.

Essa análise de perfil é obrigatória. De acordo com a Instrução Normativa n. 539 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), “dispõe sobre o dever de verificação da adequação dos produtos, serviços e operações ao perfil do cliente”.

Ou seja, é preciso fazer o teste para determinar quais produtos e categorias de operações são válidas para você. Ele é essencial para a elaboração da sua estratégia. Não existe investimento ruim, apenas mal-feito.

  1. Foque no longo prazo

Uma das principais dicas sobre ações é a mudança de expectativa: as ações são ativos para se investir a longo prazo.

Afinal, as ações são parte do capital social de uma empresa, certo? Logo, ela acompanha a economia em tempo real. Pode haver algumas quedas do ativo no meio do caminho, mas isso não significa necessariamente que ele não irá subir mais.

  1. Estude sobre as empresas

Mais uma das dicas sobre ações que valem ouro: estude, analise e acompanhe notícias sobre as empresas detentoras das ações que você tiver interesse.

Lembre-se de que bons resultados passados não significam bons resultados no futuro. Por isso, é de extrema importância ler os balanços patrimoniais das instituições (disponível no site da B3), ver a tendência do mercado de atuação da empresa, além de entender a sazonalidade de cada uma, se houver.

E mais: avalie as ações que tenham um bom volume de negociações para não afetar a liquidez do ativo, com possibilidade de calote.

  1. Diversifique sua carteira

Quais as maiores chances de sucesso: comprar muitas ações de uma única empresa ou adquirir papéis de empresas de setores variados?

Pois é. A diversificação na carteira de investimentos é uma dicas para investir na bolsa mais falada por especialistas. Afinal, caso alguma ação ou empresa tenha um desempenho ruim, as outras ajudam a garantir uma boa rentabilidade dos seus investimentos.

As dicas para investir em ações são como se fossem um guia para iniciar nesse universo. Mesmo investidores mais experientes nunca deixam de estudar e acompanhar as tendências e os fatos do mercado financeiro.

Por ter uma dinâmica própria, a bolsa de valores pode assustar quem está chegando agora. Mas, acredite: é possível aprender a investir com estudo, dedicação e disciplina.
Quer entender ainda mais dicas sobre ações? Procure por livros, e-books e cursos de investimentos para tornar-se expert e aumentar o seu patrimônio! Quanto mais conhecimento, maior é a possibilidade de sucesso nas suas aplicações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.